Arquivo da categoria: música

Documentários tangueiros: dos primórdios aos dias atuais

Dias atrás estreou, em Buenos Aires, o documentário “Piazzolla: los años del tiburón”, dirigido por Daniel Rosenfeld, que traz imagens e áudios inéditos do lendário bandoneonista, cedidas pela própria família, inclusive entrevistas feitas por Diana, filha do músico. Enquanto a elogiada crônica autobiográfica não chega aos cinemas do Brasil, fizemos uma seleção de outros documentários tangueros para serem aproveitados no conforto do sofá, que permitem descobrir um pouco mais sobre o gênero musical e seus grandes expoentes, bem como sobre o fenômeno social e cultural que é o tango.  Continuar lendo Documentários tangueiros: dos primórdios aos dias atuais

Festivais de Tango bombam no Brasil em 2018

O Brasil é um dos países com maior potencial de crescimento no turismo tangueiro, conforme os resultados da pesquisa do TangoTecnia. Ainda que os dados correspondam às respostas de apenas uma parcela dos milongueiros, a multiplicação de eventos de tango no cenário nacional, especialmente de grande porte e com professores nacionais e internacionais convidados, além de orquestras, não deixa dúvidas de que o tango tem mudado muito nesse lado da América Latina. Se não compartilhamos a língua dos vecinos porteños, como o fazem também os outros países que têm seus cenários tangueiros fortes, como por exemplo da Colômbia, nos enamoramos do abraço deles e temos saído a dançar em todas as épocas do ano, ou lá em Buenos Aires, ou em nossas próprias cidades, e também promovendo um intercâmbio interno entre vários estados. Continuar lendo Festivais de Tango bombam no Brasil em 2018

Assim se baila: 20 orquestras milongueiras do século XXI

Vários tangos imortais levam a marca inconfundível de seus criadores, mas também é verdade que muitos temas reservaram espaço na posteridade através da mão dos intérpretes. Tanto que algumas das versões mais conhecidas nem sempre são de seus autores. Um exemplo é A Evaristo Carriego. A versão imortalizada por Pugliese, sua releitura da música de Eduardo Rovira, parece tão diferente, e ambas são igualmente lindas. As orquestras típicas foram responsáveis por encher pistas de dança com seus arranjos e suas hordas de seguidores ao longo das décadas, especialmente nos anos 1940 e parte dos 1950, e hoje seguimos desfrutando de gravações memoráveis. Com características muito próprias, os grandes maestros enriqueceram a música e ao mesmo tempo influenciaram o nível de baile nas pistas. Continuar lendo Assim se baila: 20 orquestras milongueiras do século XXI

Movido a amores y abrazos

Idealizado e desenvolvido pela bailarina Elisa Hoffmann, o Projeto Amor Porteño completou dois anos em novembro passado e começa 2018 com ganas de ganhar a pista e cheio de novidades. Nesta quinta (19 de abril), no Espaço 373, promove uma super Milonga cheia de charme e nós aproveitamos para conversar com a Elisa sobre como nasceu a ideia do projeto. Continuar lendo Movido a amores y abrazos

Milonga Brava – uma proposta novíssima no tango em Porto Alegre

 

Todo milongueir@ tem suas preferências na hora de sair pra dançar, e não estamos falando de roupa ou de endereço. Quem costuma sair pra milonguear sabe bem que algumas coisas importam e muito. Uma milonga com bastante gente e com um bom nível de dança conta muito, assim como a qualidade do som (o que inclui a escolha das tandas e cortinas, claro), uma pista boa e uma adequação do ambiente, como acomodação, luz e temperatura. Juntar todos estes atributos, e mais alguns, em um só lugar nem sempre é tão fácil. Algumas milongas têm uma ou outra característica que nos encantam, mas são poucas que marcamos ponto toda semana (ou todo ano, quando é ocaso de podermos ir a BsAs!). Continuar lendo Milonga Brava – uma proposta novíssima no tango em Porto Alegre

Fuego Bohemio: Sexteto Fantasma incendeia Almagro

A Ventanita de Arrabal é uma milonga chica e relativamente nova  (mas já com seis anos) que acontece às terças no bairro de Almagro,  na Casa del Sr. Duncan, sempre com música ao vivo de grupos porteños. Um sobrado antigo, cheio de vitrais e madeiras, com vários ambientes aconchegantes, barra amiga e um cardápio mais do que convidativo, ideal para aproveitar música de qualidade e charlar com amigos, acompanhado de um vinho com pizza ou guiso de lentejas .  Quem organiza a milonga é um grupo de músicos, como acontece em alguns outros espaços tangueiros de Buenos Aires. Eles não apenas mantêm a milonga, como são uma das formações mais representativas do tango atual. Formado por cinco instrumentistas e um cantor, além dos tradicionais bandoneón, piano e contrabaixo, o Sexteto Fantasma conta também com trompete e guitarra, o que concede uma sonoridade extremamente original. Da Ventanita para outros palcos do mundo, o conjunto está lançando seu segundo disco: Fuego Bohemio, que já chega com cara de clássico. Continuar lendo Fuego Bohemio: Sexteto Fantasma incendeia Almagro

As mulheres e o tango: mais do que musas, criadoras – as nossas contemporâneas

Tem sido ótimo descobrir cada uma destas mulheres que, entre letras de amor, de protesto ou de crônicas de seu tempo, entre tangos mais roqueiros ou milongas candombeiras, seguem compondo e escrevendo a discografia contemporânea do tango com obra lindas. Continuar lendo As mulheres e o tango: mais do que musas, criadoras – as nossas contemporâneas

As mulheres e o tango: mais do que musas, criadoras – As pioneiras

A impressão que temos é que apenas de uns anos para cá o tango começou a deixar de ser machista, seja pela revisão de alguns códigos da milonga ou pela forte presença das mulheres no cenário musical. No entanto, a participação feminina sempre foi expressiva e, mesmo no período de consolidação do tango, nas primeiras décadas do século XX, era frequente que orquestras formadas por várias instrumentistas se apresentassem nos cafés (e nas mesmas condições que os músicos homens, muitas vezes tocando por horas a fio). Também as DJs daquela época ganharam notoriedade: eram as vitroleras, que frequentavam os bares e cafés e colocavam seus fonógrafos para animar o público. Além das instrumentistas, das DJs e das cantoras (sobre estas já escrevemos em outro momento), as mulheres compuseram música e escreveram letras de tango desde seus princípios, ou até mesmo antes. Continuar lendo As mulheres e o tango: mais do que musas, criadoras – As pioneiras

El Tábano, berço de Polaco Goyeneche

Como muitas lendas do tango, Roberto Goyeneche imortalizou vários temas que cantavam o sul de Buenos Aires. El sur é território mítico do tango e seu significado vai além das implicações geográficas – fala da pureza, da vida simples, das memórias de um certo arrabal perdido no tempo. O berço de Polaco Goyeneche, no entanto, está no outro extremo da cidade. Seu bairro de origem é Saavedra e, colado nele, surge o pequeno bairro de Coghlan, onde fica o clube El Tábano, que o viu cantar pela primeira vez – e pelas primeiras muitas vezes.  Continuar lendo El Tábano, berço de Polaco Goyeneche

San Pugliese e o cravo vermelho sobre o piano

Nome fundamental da música porteña no século XX e influência inegável de muitas orquestras atuais, Osvaldo Pugliese preferia ser encarado como um operário que trabalhou pelo tango durante seus quase 90 anos, o que não o impediu de ser genial e revolucionário, mesmo precisando superar as inúmeras perseguições e detenções que sofreu por suas convicções políticas. Após sua morte, mesmo ateu, foi convertido, mais por reconhecimento do que por brincadeira, a santo protetor dos músicos populares.  Continuar lendo San Pugliese e o cravo vermelho sobre o piano

Quilombo, um disco de murgas ao estilo Astillero

34208cf995d4db3927fecb66001c60a3eb99867b

Uma das referências do tango contemporâneo, o grupo Astillero está com disco novo. Quilombo é o quarto álbum do sexteto criado e dirigido pelo pianista Julián Peralta, referência da música porteña atual. O novo disco, no entanto, é composto basicamente por murgas, mas ao estilo de Buenos Aires (diferente da uruguaia). Continuar lendo Quilombo, um disco de murgas ao estilo Astillero

Milonga para comemorar os dois anos da Via Cultura

Foto: Via Cultura

A Via Cultura está completando dois anos e comemora com uma grande festa tangueira no dia 17 de junho. A partir das 21h uma milonga (baile de tango) vai reunir amigos, artistas, bailarinos e músicos em uma grande celebração com musicalização de Daniel Weinmann. O baile é aberto a todo o público, tanto para quem já tem o costume de dançar tango quanto para quem quiser conhecer. Continuar lendo Milonga para comemorar os dois anos da Via Cultura

Semana para celebrar o tango em Floripa

Foto: Divulgação

A Bienal de Tango de Florianópolis chega a sua 9ª edição, a partir desta quarta (7/6), até o próximo sábado, com workshops, bailes e shows, promovendo uma grande integração entre artistas renomados e um público tangueiro numeroso.  A cada dia os brasileiros são conquistados pelo ritmo e pela cultura dos vecinos, e a Bienal é uma grande oportunidade para vivenciar o tango a full. Continuar lendo Semana para celebrar o tango em Floripa

Rádio da Universidade a puro tango

Foto: Thiago Cruz / Rádio da Universidade

Os amantes do tango ganham, nesta semana, um novo canal para escutar o ritmo platino e se informar sobre tudo o que acontece no mundo tanguero de Porto Alegre. A Rádio da Universidade (UFRGS) lança neste sábado (20/05), às 11h15, o Programa “Sempre Tangos”, com locução e roteiro de Fábio Verardi, produção da jornalista Alessandra Bergmann e sob direção-geral de André Prytoluk. O lançamento acontece durante o UFRGS Portas Abertas, evento da universidade. A partir de 26 de maio, às 20h, o programa passa a ser veiculado semanalmente, todas as sextas-feiras. Para ouvir, é só sintonizar o rádio no 1080 AM ou pelo site da Rádio Continuar lendo Rádio da Universidade a puro tango

La Academia Tango Club: Conciertos + Milonga + Fiesta

Foto: La Academia Tango Club

Bailes de tango por toda a cidade, todos os dias da semana. Tango nos bairros, em todos os lugares imagináveis, desde salões elegantes até quadras esportivas. Tango na rua e no carnaval,  centenas de músicos e bailarinos. Diferentes estilos de dança, novas composições, novas letras, novos tangos e uma quantidade de gente que segue seus arranjos preferidos e acompanha, onde estejam, os maestros de suas orquestras favoritas ao vivo. Isso aconteceu em Buenos Aires, na década de auge do tango, a Época Dorada, lá pelos anos 40. E, para surpresa de muita gente, acontece também hoje. Uma das mais novas propostas é La Academia Tango Club, uma comunidade de sete orquestras típicas de tango e uma orquestra de guitarras, reunindo mais de 100 artistas, que faz coro ao atual movimento de retorno do tango aos palcos e às pistas com músicos ao vivo. O projeto tem como sede o Chau Che Clú, que abre suas portas ao público tangueiro neste sábado (13/05), oferecendo uma ótima opção para milonguear e disfrutar  o tango em Buenos Aires. Continuar lendo La Academia Tango Club: Conciertos + Milonga + Fiesta

Carriego, o bardo do arrabalde

Os portões do bairro de Palermo no final do século XIX, onde hoje é a Plaza Italia

Maior bairro de Buenos Aires, com subdivisões informais muitas vezes insólitas, como Soho, Hollywood, Chico e até mesmo uma Villa Freud (devido ao grande número de psicanalistas que ali residem), hoje Palermo é uma zona valorizada e rica da cidade, frequentada e habitada em grande parte por turistas e gente com plata, onde viver em um apartamento do tamanho de uma caja de sapato custa uma fortuna. No final do século XIX, no entanto, o cenário era drasticamente diferente: Palermo era um bairro marginal, afastado do centro em uma época em que o ritmo da cidade e dos transportes era mais lento. Com suas casas simples, era zona de compadritos, ocasionais peleias de faca e histórias singelas da vizinhança. Continuar lendo Carriego, o bardo do arrabalde

Músicos platinos realizam workshop e fazem show em Porto Alegre

Foto: divulgação

A Casa Cultural Tony Petzhold, tradicional centro cultural do bairro Floresta, em Porto Alegre, recebe um evento especialíssimo em 15 de março. O duo composto por Lucia Merico (Argentina) e Eduardo Mauris (Uruguai) se apresenta interpretando tangos e também valsas e milongas, estilos que fazem parte da cultura tangueira. Continuar lendo Músicos platinos realizam workshop e fazem show em Porto Alegre

O carnaval que se vive no Rio da Prata

carnavaal

Estão chegando os quatro dias loucos tão esperados em grande parte da América do Sul. É hora de extravasar alegria e pelo continente fazemos isso com muito ritmo, tambores e cores, cantando a plenos pulmões. Se aqui no Brasil o domínio indiscutível é do samba, das marchas e do axé, entre outros ritmos nacionais, os hermanos uruguaios e argentinos têm outros sonidos que comandam a festa.

Continuar lendo O carnaval que se vive no Rio da Prata

Discos, discos y discos! O 2016 tanguero em 9 álbuns

Foi o tempo em que se ficava preparado no radinho esperando pra gravar AQUELA música na fita k7 ou que economizávamos toda nossa pequena fortuna pra comprar um CD. Hoje se ouve música em qualquer lugar, mas nada se compara a ter um bom disco em primeira mão. Se for de tango, está perfeito.  Por isso, fizemos uma seleção de alguns discos lançados este ano por orquestras ou músicos solistas, todos excelentes. Entre os repertórios, desde tangos clássicos até novas composições, uns com estilos consagrados e outros que mesclam outras linguagens musicais. Continuar lendo Discos, discos y discos! O 2016 tanguero em 9 álbuns

Recesso, mas nem tanto: dicas de fim de ano

gato-navidad

Chegou aquela época do ano que o ritmo muda e alguns ficam meio atordoados.  Mais ou menos como não saber se descansa ou se arruma o pinheirinho.  Para os tangueiros de plantão pode bater uma abstinência no meio disso tudo, afinal muitas práticas e milongas também estão em recesso. Para ajudar a sobreviver a esta fase difícil em que os sapatos de baile são obrigados a descansar, preparamos algumas dicas para quem quiser continuar aproveitando o tango, mesmo que seja no conforto do sofá. Continuar lendo Recesso, mas nem tanto: dicas de fim de ano

Yo soy así, Tita de Buenos Aires

titEntre os vários ícones da cultura popular argentina, Tita Merello tem um lugar especial. Nascida em condições de extrema pobreza no bairro de San Telmo, nunca frequentou a escola, forjou seu talento na rua e  se tornou uma das maiores personagens da história do tango (e do cinema argentino). Sua trajetória será contada na tela grande com o filme Yo soy así, Tita de Buenos Aires, dirigido por Teresa Costantini, que começou a ser rodado no final de outubro e tem estreia prevista para 2017. Continuar lendo Yo soy así, Tita de Buenos Aires

No Dia do Músico, nada melhor que recordar El tigre del bandoneón

Como hoje é Dia do Músico, e é difícil escolher alguém que possa representar tantos gênios que a música ofereceu, decidimos recorrer a Eduardo Arolas, personagem ao mesmo tempo mítico e fundamental. Nascido no bairro de Barracas, em 1892, praticamente junto com o tango, na época que o ritmo começava a se fazer notar nos prostíbulos de Buenos Aires, Arolas tornou-se o principal expoente na transformação de uma dança primitiva no ritmo que passou a identificar a Argentina, como explica Jorge H. Andrés neste excelente texto do La Nación. Começou tocando violão, mas logo passou ao bandoneón, instrumento que lhe transformaria em lenda. Continuar lendo No Dia do Músico, nada melhor que recordar El tigre del bandoneón

Astor, coroinha de um padre Antônio

Piazzolla en una tanda

tanguediaPiazzolla sorveu música clássica e destilou-a no tango. Logrou que o gênero mantivesse identidade enquanto ampliava a sua pessoa do plural. Esse processo é diretamente vinculado à formação cosmopolita do músico, às suas influências e à grande presença de italianos na Argentina, desde o século XIX, que levaram consigo a sua música, uma das tradições mais importantes do ocidente. Continuar lendo Astor, coroinha de um padre Antônio

Un disparo en la noche: um disco manifesto do tango novo

Imagens: Julián Peralta
Imagens: Julián Peralta

Me leyó una gitana en la borra del café que vuelve el tango
Se escapó de enredadas partituras
Los que no lo conocen lo pedían
Alguien lo dio por muerto, qué locura!, si era siesta, nomás,
La que dormía.

Assim termina Vuelve el tango, escrita por Jorge “Alorsa” Pandelucos, música que abre o disco Un Disparo en La Noche, da Orquesta Típica Julián Peralta. Não por acaso, é a primeira faixa da obra lançada em 2012, que já marcou seu lugar na história como um verdadeiro manifesto ao tango novo. O disco faz um mapeamento de algumas das mais representativas composições e letras da atualidade, com diversos músicos e poetas, cantado por vozes que mantêm o tango em constante evolução. Além de novas canções, cada faixa permite conhecer bastante do cenário musical atual da capital argentina. Continuar lendo Un disparo en la noche: um disco manifesto do tango novo

Uma cantante chamada Soledad Villamil

soledad-640-x-427

Quando se fala de Soledad Villamil, de imediato vem à cabeça a sua trajetória como atriz, especialmente em El secreto de tus ojos e El mismo amor, la misma lluvia, filmes que lhe renderam reconhecimento e diversos prêmios. O que não é tão divulgado, ao menos no Brasil, é a trajetória de Soledad como cantante, quando seu talento também fica evidente e obviamente tem um domínio absoluto do palco. Continuar lendo Uma cantante chamada Soledad Villamil

La Chicana apresenta La Pampa Grande, em Buenos Aires

maxresdefault (600 x 340)

O grupo argentino La Chicana apresenta, todas as sextas e sábados de setembro, La Pampa Grande, seu último disco. Os shows acontecem no Torquato Tasso (Defensa, 1575, Buenos Aires), sempre às 21h. Sétimo disco do conjunto liderado por Dolores Solá (vocal) e Acho Estol (violão e direção), a obra é fruto da parceria entre os músicos argentinos com vários artistas gaúchos, resultado de um constante intercâmbio de ideias e sonoridades que acontece desde o final dos anos 1990. Inclusive, o disco é financiado pela Secretaria de Cultura de Canoas, cidade que o La Chicana visitou em novembro de 2015 para participar do Festival de Jazz, onde apresentou La Pampa Grande ao vivo. Continuar lendo La Chicana apresenta La Pampa Grande, em Buenos Aires

Porto Alegre e Caxias do Sul recebem o 1º Guitar Festival

Foto: Facebook Mirta Álvarez
Foto: Facebook Mirta Álvarez

Os violões vão invadir Porto Alegre e Caxias do Sul no próximo mês. As cidades gaúchas recebem, de 25 a 28 de agosto, o 1º Guitar Festival.  A programação do evento é fenomenal, incluindo shows e workshops com grandes violonistas brasileiros e de outras paragens. O repertório apresenta obras para violão clássico, contemporâneo, europeu, violão clássico espanhol e latino-americano, folclore argentino e tango.  Entre os músicos, estarão presentes instrumentistas do Brasil, França, Itália, Argentina, Uruguai e Espanha. A programação é gratuita e a distribuição dos ingressos começa em 18 de agosto, nos locais de apresentação. Continuar lendo Porto Alegre e Caxias do Sul recebem o 1º Guitar Festival

Breve biografia de um cavalo tanguero

Gardel y Lunático

Em um dia como qualquer outro daquele setembro de 1922, provavelmente ainda frio em Luján, veio ao mundo o mais bem-aventurado fruto do amor selvagem entre Saint Emilión e Golden Moon.  Como todos os caminhos levam à Capital Federal, os anos passaram e, após duas primaveras, chegou o momento de se aventurar em Buenos Aires. Continuar lendo Breve biografia de um cavalo tanguero

El Bandoneon Mayor de Buenos Aires

troiloniño

Pichuco tinha lá seus 9 anos quando deu colo a um bandoneon pela primeira vez. Antes, entre uma ida à escola e um jogo de futebol, tocava seus travesseiros. Sim, colocava-os sobre os joelhos e fazia soar seus tangos de criança. Por volta dos 10 anos ganhou um bandoneon de sua mãe, que na verdade nunca precisou ser todo pago porque o vendedor sumiu. E este bandoneon acompanhou aquele garotinho por boa parte de sua vida. Continuar lendo El Bandoneon Mayor de Buenos Aires

Tango Novo: Orquestras dos 2000 pra trasnochar

Orquesta Típica El Afronte
Orquesta Típica El Afronte

Ouvir o tango não precisa parecer como uma viagem no tempo, embora às vezes isso seja ótimo e quem vai a Buenos Aires sempre dá pelo menos uma passada em um dos templos do tango.  Mas também pode ser só ir num bar onde uns músicos fazem um show e um pessoal resolve que tá a fim de dar uma dançada. Em Buenos Aires tem alguns lugares que, se não são exatamente bares, têm uma atmosfera mais parecida à noite boêmia de qualquer cidade do que os tradicionais bailes de salão. É nesse meio que músicos ganham espaço tocando muito tango. Alguns organizam suas próprias milongas e muitos se arriscam nas pistas depois do show. Continuar lendo Tango Novo: Orquestras dos 2000 pra trasnochar

O tango, Maradona e os ingleses

00cbea91-ad46-4707-82f6-e0aa8c4362ce_maradona

Há exatos 30 anos, Maradona bailava a milonga de um homem só. O confronto entre Argentina e Inglaterra, pela Copa do Mundo de 1986, no México, teve altas doses de tensão porque quatro anos antes ambos os países haviam se envolvido numa contenda bélica pelas Ilhas Malvinas. A partida entraria para a história como uma espécie de vingança dos sul-americanos, graças aos dois gols de Maradona e, especialmente, pela forma como aconteceram: primeiro com a mão, porque com essa trampa doeu mais nos ingleses, depois driblando metade do time adversário, pois assim a humilhação se tornou evidente. Continuar lendo O tango, Maradona e os ingleses

Tango Novo: Música de Ruptura

Foto: Ciudad Baigon
Foto: Ciudad Baigon

Este é o primeiro de uma série de posts sobre a produção de tango atual na Argentina, em especial em Buenos Aires. Nas próximas semanas, vamos apresentar alguns dos principais expoentes da cena musical tanguera a partir dos anos 90, período que marca uma renovação na forma como os porteños passaram a encarar sua mais genuína expressão musical. Começamos falando sobre aqueles que partiram do tango para encontrar uma forma libertária de expressão, levando para as partituras toda a tensão urbana da atualidade. Uma Música de Ruptura, enfim. Continuar lendo Tango Novo: Música de Ruptura

Horacio Ferrer: El Duende de Buenos Aires

horacioferrer

O que acontece em uma cidade ou fica na história privada de seus habitantes, em suas memórias e no que se transmite de pais a filhos, ou, algumas vezes, chega nos jornais, que o tempo silencia. Alguns acontecimentos chegam aos livros de história que se dedicam a registrar e dar suas versões. Mas outras histórias dos personagens urbanos são escritas pelos poetas, que mantêm sempre viva aquela vida íntima que torna a cidade o que ela é. Continuar lendo Horacio Ferrer: El Duende de Buenos Aires

Tango de óculos escuros: pela voz de Calamaro

andres-calamaro

Personagem fundamental do rock argentino, Andrés Calamaro é sempre lembrado por sua participação nas bandas Los Abuelos de La Nada, Los Rodríguez e como músico que acompanhava Charly Garcia, além, obviamente, de sua mais do que bem-sucedida carreira como solista, com dezenas de discos lançados. O que muita gente não sabe é que Calamaro tem uma queda pelo tango. Continuar lendo Tango de óculos escuros: pela voz de Calamaro

Fernandez Fierro, uma orquestra que foge de todos os rótulos

Se por um destes rodopios da vida, de repente um avô ALEMÃO que tivesse migrado para Seattle ou um disco de Piazzolla encontrado num caixote durante a infância, Kurt Cobain tivesse se apaixonado não pela guitarra mas pelo BANDONEÓN, é provável que o mundo musical fosse bastante diferente (e possivelmente muito louco). Uma consequência, no entanto, seria certa: em algum momento da vida, ele teria tocado com a Orquesta Tipica Fernandez Fierro.

(Pausa para imaginar In Bloom no bandoneón.)

tapa-en-vivo-2014

Continuar lendo Fernandez Fierro, uma orquestra que foge de todos os rótulos

Planos de ano novo: dançar muito

Aula Foto: Tango no CCCEV
Aula Foto: Tango no CCCEV

O ano está começando e com ele chegam dezenas de planos. Se dançar mais é um deles, vamos tentar dar um empurrãozinho. Embora todo mundo dance desde que aprende a caminhar, com a ajuda de quem leva pela mão, aprender uma dança nova pode parecer meio difícil. Mas não é. Precisamos só de três coisas bem simples: curiosidade, música e um professor. Nada muito diferente do que fazemos desde sempre. Vamos falar aqui de tango, mas obviamente vale pra outros ritmos também. Continuar lendo Planos de ano novo: dançar muito

Uma rádio em forma de milonga

20151126_010119

Conhecido pelas festas e shows que atravessam as profundezas da noite porteña, o Niceto Club resolveu incorporar em sua agenda também o tango. Desde outubro, a casa noturna de Palermo abre as portas para La Milonga de Niceto. Em uma destas primeiras noites de GOTAN, teve palco na esquina da Humboldt com a Niceto Vega uma milonga promovida pela Rádio Malena. Continuar lendo Uma rádio em forma de milonga

Trasnochando em Buenos Aires

A primeira vez que fui a Buenos Aires não sabia bem o que encontrar por lá e ficar meio perdida foi inevitável, achando que a primeira grande esquina da cidade era a maior esquina do mundo, com aquele monte de luzes neon e sacadas com seus toldos verdes, suas plantinhas e bicicletas penduradas. Na verdade, continuo achando que toda esquina porteña é uma grande esquina. O tango só entrou na agenda no último dia naquela primeira viagem, porque o apaixonamento pela cidade veio primeiro. A noite porteña foi descoberta aos poucos e continuo descobrindo ela. Aqui vai um relatinho do que encontrei por lá recentemente. E foi ótimo contar pra um ou outro porteño que temos tango todos os dias aqui no portinho!

Milonga Parakultural
Milonga Parakultural
Continuar lendo Trasnochando em Buenos Aires